Como são atacados os ATM e como impedir que isso aconteça

Feerica Artigos

Estas são as estatísticas e a dura realidade da atual situação. Na Feerica, acreditamos ter soluções que permitem mitigar este problema à escala global. Produzimos sistemas de neutralização de notas inteligentes (IBNS) de alta tecnologia para bancos comerciais, distribuidores independentes de ATMs e empresas de transportes de valores (ETV’s). Desde 1982, nossa abordagem ao setor de proteção de dinheiro é a de disponibilizar soluções adequadas aos problemas enfrentados pela indústria. 

O Problema
O crescente número de ATMs, a sua distribuição geográfica e as grandes quantidades de dinheiro armazenadas em cada máquina constituem uma exposição substancial ao risco. Caixas de multibanco e ATMs são um dos alvos mais atraentes para ataques violentos por meio de vários métodos e técnicas que incluem ataques físicos e lógicos.

Physical attacks include the use of gas and solid explosives, drilling,

Os ataques físicos incluem o uso explosivos sólidos e de gás, rebarbadoras, ataques de perfuração e até veículos de embate (comumente desigandos de ram-raids). Os ataques físicos são cada vez mais comuns e têm vindo a evoluir com o tempo, uma vez que as ferramentas necessárias são fáceis de encontrar, sendo estes ataques geralmente executadas em regiões onde existe uma baixa presença policial ou rápido acesso a rotas de fuga. Sabe-se que este tipo de ataques acontecem logo após a manutenção ou reabastecimento das caixas ATM, geralmente nos períodos de final de mês. Os criminosos trabalham muitas vezes em conluio com funcionários internos do banco ou com trabalhadores de ETVs, que realizam os reabastecimentos de dinheiro, e acabam a transmitir algumas informações ilegalmente. 

Os ataques lógicos referem-se a roubar dinheiro de caixas de multibanco usando métodos que não violam fisicamente o cofre do ATM. Este método de ataque tem vindo a tornar-se cada vez mais comum. 

A Solução
A única solução eficaz de garantir a correta proteção de ATMs é através de tecnologia IBNS. Aumentar a proteção física dos cofres que protegem as caixas de multibanco e ATMs, ou investir em mais infraestruturas de segurança como CCTV, sistemas biométricos ou presença física não é sustentável, uma vez que, apenas resulta em ataques mais violentos e organizados por parte dos criminosos, de forma a conseguirem atingir o seu objetivo. Muitos outros tipos de tecnologias de proteção têm vindo a ser testados ao longo dos anos, contudo, nunca foram capazes de  provar a sua eficácia comparativamente à tecnologia de tinta IBNS. Muitas destas tecnologias alternativas que têm sido testadas, sem resultado, incluem frascos de tinta passivos, que se rompem inconsistentemente durante ataques explosivos, cola, espuma e revestimentos anti-corte. 

A nossa linha de produtos SmartStain e SmartFence foca-se em sistemas de engenharia para proteger todos os tipos de dinheiro em situações vulneráveis, sejam estáticas ou móveis. Garantimos a proteção completa dos ATMs contra ataques físicos e lógicos. Os sistemas desenvolvidos pela Feerica usam as melhores tintas aprovadas pela indústria, produzidas pelo reconhecido fabricante suíço de tinta, SICPA. Temos ainda a capacidade de adicionar os nossos próprios marcadores forenses aos nossos produtos, o que garante uma proteção extra. Uma vez manchadas de tinta é impossível lavar as notas, o que assegura uma correta identificação das notas roubadas durante as investigações. 

No panorama da atual exigente indústria do dinheiro, a proteção End-to-End revela-se   essencial para garantir a defesa de todo o ciclo do dinheiro. É neste ponto que a Feerica é capaz de se distinguir e liderar o mercado, uma vez que a nossa SmartBag E2E e o nosso web portal ON-Smart oferecem total tranquilidade com segurança, rastreabilidade e funcionalidade incomparáveis.